A quest√£o sexual entre familiares

Entrevista para o Notícias da TV do Portal UOL

Os casos abordados na novela O Sol, de romances entre parentes, com troca de casais, dois irm√£os disputando a mesma mulher e outros que o autor aborda neste texto, tamb√©m acontecem na vida real, n√£o √© mera fic√ß√£o.¬†Os tri√Ęngulos t√™m tr√™s pontas que podem machucar a qualquer momento. Quando este tri√Ęngulo acontece dentro de uma mesma fam√≠lia, o perigo, o ressentimento, as m√°goas e o √≥dio se acentuam.Como a sexualidade humana n√£o cabe dentro dos padr√Ķes que s√£o considerados normais, a hist√≥ria que se conta oficialmente quase sempre √© distante do que ocorre de fato. Por isso temos a impress√£o de que todo mundo √© normal, com algumas exce√ß√Ķes, quando na verdade cada um √© √ļnico em seus desejos que nem sempre podem ser admitidos publicamente.¬†Vivemos sob a press√£o de um mundo que propaga o que √© ¬†politicamente correto. Mas tudo o que √© proibido chama a aten√ß√£o e adquire um sabor especial, principalmente quando os envolvidos t√™m a tend√™ncia, o desejo consciente ou inconsciente de transgredir as regras.Ao abordar este assunto o autor faz com que o p√ļblico experimente a sensa√ß√£o de estar saindo da caixinha, dos deveres morais. Como no fundo at√© os mais pudicos t√™m suas fantasias, a novela acaba sendo uma v√°lvula de escape ou uma confirma√ß√£o de que no fundo muita gente sai do trilho da moralidade. De certa maneira isso providencia um al√≠vio √†queles que se sentem culpados por seus pr√≥prios desejos proibidos.¬†Al√©m disso, o sexo e o √≥dio podem sim estar ligados. O desejo sexual muitas vezes est√° relacionado com a fantasia sadomasoquista. S√£o muitos que querem consciente ou inconscientemente provocar dor ¬†a pessoas com quem se relacionam, usando isso como forma de excitar-se.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

De tanto olhar para ele, você pode ficar parecido com seu celular

No contato com a natureza, voc√™ fica mais natural. No contato com seus amigos, voc√™ aprende com eles. Sendo educado por uma fam√≠lia, voc√™ adquire muitas caracter√≠sticas de comportamento dela. Com muito tempo diante do celular, do tablet, da TV e do computador voc√™ passa a pensar e agir como eles. E como as m√°quinas n√£o t√™m sentimentos, √© bem capaz que voc√™ tamb√©m fique assim. As respostas que o Google oferece s√£o todas gen√©ricas, nada √© pessoal. Ent√£o, se o Google √© seu principal consultor, voc√™ pode se afastar da sua alma, esta sim, √ļnica e individual. Voc√™ n√£o aprofunda as rela√ß√Ķes, simplesmente as deleta quando surgem os conflitos. E por fim, um alerta: as m√°quinas n√£o t√™m vida. E se as elege como suas principais companheiras, pode ser que voc√™ perca o sentido do viver.
Observa√ß√£o: todos n√≥s estamos nisso, cada vez mais conectados com a Net, que facilita a vida. Se voc√™ est√° lendo estas linhas o faz gra√ßas ao mundo virtual. √Č um caminho sem volta. Por isso mesmo eu o convido a ficar atento, distribuindo seu tempo entre as telas e a vida real, que √© insubstitu√≠vel, e onde ainda temos muito para experimentar e aprender.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

GET ENERGY no Guaruj√°

29 e 30 de setembro de 2018
coordenação: Sergio Savian

Get Energy  é autoconhecimento que se dá por meio da convivência consciente entre homens e mulheres junto à natureza.

Desta vez  vamos para o Guarujá, no litoral de São Paulo. Caminhadas, praia, meditação e autoconhecimento.

A coordenação é de Sergio Savian, psicanalista clínico, professor de meditação e terapeuta holístico. Savian trabalha com estes grupos no Brasil e em vários países, proporcionando o clima perfeito para que o participante aprenda a se relacionar a partir do melhor de si mesmo.

PROGRAMAÇÃO:

22/09 (S√°bado)
Chegada até às 10 horas
10:30 Apresentação do grupo e introdução ao trabalho
Walk-meditation na praia
Praia
Almoço
Descanso
√Ä tarde: Din√Ęmica de grupo
Final da tarde: Meditação do por do sol
Lanche
√Ä noite : Autoconhecimento com o tema “O jeito de cada um para se relacionar”
23/09 (domingo)
Café da manhã
Reuni√£o de autoconhecimento
Saída

ALIMENTAÇÃO, ROUPA DE CAMA e TRANSPORTE:
Cada um vai com seu próprio veículo, com a possibilidade de compartilhar carona entre os participantes.
Cada um leva suas toalhas e roupas de cama.
Almoço (sábado): em um restaurante próximo da casa.
Lanche (s√°bado): ser√° fornecido por nossa hospedeira.
Café da manhã (domingo): será fornecido por nossa hospedeira.
Se você quiser levar alguma comida ou bebida complementares, fique à vontade.

LOCAL:
A casa onde vamos nos reunir est√° sendo gentilmente cedida pela Thais, que vem participando de nossos grupos.

VALOR:
A taxa pelo trabalho de organização e condução dos trabalhos é de R$ 450,00,que podem ser  pagos em 2 vezes: R$ 225,00 no ato da reserva e R$ 225,00 na ocasião do evento. O transporte e  almoço de sábado é por conta do participante.

VAGAS:
Ainda temos 6 vagas. Solteiros e casais s√£o bem-vindos. Seremos 10 participantes.

CONTATO e RESERVAS:
11 98383-9305 (Celular e Whatsapp)
falecomsavian@gmail.com

Sua alma continua intacta debaixo de muitas camadas

O certo e o errado que nos ensinaram n√£o diz respeito √† nossa verdade essencial. A moralidade que nos foi imposta tem como √ļnico objetivo a manuten√ß√£o dos interesses da sociedade, mas n√£o os nossos. A infelicidade vem da√≠, de n√£o se conhecer, de n√£o ser voc√™ mesmo. Para sentir-se realizado √© preciso entender tudo o que √© falso. Dedicando-se ao autoconhecimento voc√™ compreende os comportamentos ¬†que herdou de seus pais, e faz uma revis√£o do que andou aprendendo nesta vida. Aumenta assim seu discernimento do que serve ou n√£o para voc√™. Aumenta sua consci√™ncia para fazer melhores escolhas. Chega mais perto da sua alma e dela escuta quais s√£o suas reais aspira√ß√Ķes. Assim, pouco a pouco, voc√™ vai se recordando de quem realmente √©.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

A paz é um estado de espírito e não uma reivindicação

Mais do que uma palavra ou conceito, a paz √© um sentimento. Ou voc√™ a sente ou n√£o. N√£o h√° meio termo. Esta compreens√£o √© muito importante para os conturbados dias de hoje. Existem dois caminhos para sua vida e voc√™ precisa escolher por qual deles quer andar. De um lado encontramos o conflito, a guerra, o caminho dos problemas. Este √© o caminho que a maior parte da humanidade tem adotado para suas vidas. No geral estamos completamente viciados nos problemas. Existe a ilus√£o de que, quanto mais prestarmos aten√ß√£o nos problemas, iremos resolv√™-los desta maneira. Mas nem sempre √© isto o que ocorre. Colocamos aten√ß√£o no conflito, ficamos indignados e bravos. E os problemas aumentam sempre. Eles ficam cada vez mais complexos. √Č s√≥ olhar para a humanidade hoje e ver o que est√° acontecendo. Cada um com suas raz√Ķes, ningu√©m se entende. De outro lado voc√™ tem a boa vontade, o agradecimento, o n√£o-problema, a paz verdadeira. N√£o existe uma paz abstrata, por decreto. Ela √© um estado de esp√≠rito que voc√™ conquista quando se desarma, quando consegue relaxar. Voc√™ sai do estresse, decidindo que n√£o vale a pena sair por a√≠ brigando com tudo e com todos. Voc√™ consegue ver o ponto de vista alheio, sem se sentir amea√ßado pelas diferen√ßas. Voc√™ faz tudo para desfrutar o lado bom e gostoso da vida. A√≠ sim, estar√° apto para dizer: “Eu sei o que √© a paz”.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

O amor simplesmente acontece

Todo mundo quer amar. Assim a vida n√£o passa batida. H√° quem tenha desistido, mas, cada um do seu jeito, todos t√™m o direito. Dos desejos, √© o mais complicado, pois de nada adianta s√≥ a boa vontade. O amor √© selvagem. N√£o pode ser compreendido, tampouco aprisionado. √Č da ordem do mist√©rio, e s√≥ pode ser vivido. Por isso, quando voc√™ o sentir, n√£o atrapalhe, e deixe que ele simplesmente aconte√ßa!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

O amor como estado soberano: n√£o h√° outro caminho para a humanidade

O problema n√ļmero um que vivemos √© a falta de amor. As pessoas est√£o se relacionando como b√°rbaros, com intoler√Ęncia, viol√™ncia, autoritarismo, extremo ego√≠smo, sem perceber que somos todos um. Falta aten√ß√£o, cuidado, gentileza. E tudo come√ßa por voc√™ mesmo, pelo amor pr√≥prio, no bom sentido, na forma que cuida de si: do corpo, das emo√ß√Ķes, da mente, do sono, das escolhas que faz para sua vida. Se voc√™ n√£o cuida de si, fica devendo, fica irritado, e desconta nos outros. Por isso, respeitar-se e cuidar-se com amor √© o primeiro passo. Depois vem a consci√™ncia de que n√£o estamos s√≥s, que existe um constante fluxo de trocas, de dar e receber, que acontece entre n√≥s, tudo e todos. Estando conscientes disso, prestamos aten√ß√£o para que este fluxo seja de boa qualidade. Ao inv√©s de nos relacionarmos de qualquer maneira, colocamos boas inten√ß√Ķes em tudo que fazemos e dizemos, em todos os momentos. Precisamos urgentemente sair da ignor√Ęncia e adotar o amor como estado soberano. N√£o h√° outro caminho para a humanidade.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta de aconselhamento!)

Paix√£o e o sofrimento andam sempre de m√£os dadas

Na paix√£o nos sentimos mais vivos, diante de sentimentos que n√£o conseguimos explicar. Na vida e na profiss√£o que tenho como psicanalista especializado em relacionamentos, j√° escutei e continuo escutando muitas hist√≥rias de paix√Ķes, quase todas bastante carregadas de intensa emo√ß√£o e ansiedade. Ali√°s, a paix√£o tem dois significados: a admira√ß√£o e a atra√ß√£o intensa por algu√©m e tamb√©m todos os tormentos sofridos por Jesus Cristo antes de ser crucificado. Dificilmente a paix√£o acontece de ambas as partes, no geral √© unidirecional, pois se trata de pura proje√ß√£o de um ideal distante do que a outra pessoa realmente √© ou pode oferecer. Voc√™ deseja ardentemente que o outro se interesse por voc√™ tanto quanto voc√™ est√° interessado nele, e como isso n√£o ocorre, voc√™ sofre, trazendo √† tona o temido sentimento de rejei√ß√£o que estava quieto dentro de voc√™. Por isso a paix√£o e o sofrimento andam de m√£os dadas. Com a experi√™ncia da vida, relacionando-se, e com um bom trabalho de autoconhecimento, a tend√™ncia √© que nos apaixonemos menos, pois compreendemos que as respostas que tano procuramos para a vida est√£o dentro de n√≥s mesmos. Os outros s√£o apenas espelhos que nos ajudam a nos ver melhor. Isso n√£o quer dizer que voc√™ n√£o pode ter uma vida apaixonada e cheia de gra√ßa, mas aprende a faz√™-lo com mais intelig√™ncia emocional.
Sergio Savian Рpsicanalista clínico especializado em relacionamentos

D√° pra ser feliz com seu ritmo de vida?

Voc√™ acorda, nem sempre na hora que seu corpo quer, veste-se nem sempre com uma roupa confort√°vel, enfrenta um tr√Ęnsito agressivo para ir e voltar do trabalho ou os trens lotados do metr√ī, trabalha nem sempre naquilo que lhe d√° satisfa√ß√£o, v√™ as not√≠cias quase sempre desagrad√°veis, na melhor das hip√≥teses faz uma academia para manter-se em forma, tecla nas redes sociais fazendo de conta que tem amigos, bebe muito no final de semana, tenta divertir-se nas baladas, respira o ar polu√≠do das cidades, dorme muito no final de semana, para se recuperar e come√ßar tudo de novo na semana seguinte. Ser√° que d√° pra ser feliz desse jeito? S√£o muitas as pesquisas que relacionam a felicidade e o bem estar com as rela√ß√Ķes de qualidade, com um conv√≠vio mais harmonioso entre as pessoas, com um ritmo de vida mais tranquilo e contemplativo. √Č poss√≠vel mudar? Sim, mas √© preciso parar para refletir: esta √© a vida que eu quero? O que eu estou fazendo? Qual √© a minha margem de livre arb√≠trio? Ou eu sou s√≥ cumpro ordens do que deve ser feito? Posso escolher novos caminhos? Quais s√£o? Como fazer isso? Conhe√ßo algumas pessoas que conseguiram sair do autom√°tico e tornaram suas vidas mais cheia de gra√ßa. Mas isso n√£o vem de gra√ßa, √© preciso ter coragem para fazer as escolhas mais de acordo com que sua alma quer, e viver com tudo a que se tem direito, e n√£o de qualquer maneira!

Sergio Savian Рpsicanalista clínico especializado em relacionamentos e mudança de hábitos
(agende uma consulta presencial ou on line)

Rela√ß√Ķes amorosas infantis

- Como é ser adulto? Рesta foi uma pergunta que um sobrinho me fez neste final de semana.
- Para que você quer saber? Рretruquei surpreso, ganhando tempo para elaborar uma resposta.
- √Č que j√° tenho nove anos e preciso saber para onde estou indo!
Depois de lhe dar alguns exemplos do que os adultos costumam fazer, acredito que ele ficou satisfeito com a explicação. Mas eu continuei pensando:
Uma das coisas que o adulto vive procurando √© a chamada vida amorosa, que envolve afeto e sexo. Precisamos disso. Outra coisa de “gente grande” √© o desenvolvimento da autonomia (capacidade de tomar decis√Ķes) e da independ√™ncia (capacidade de realiza√ß√£o). E uma coisa est√° intimamente relacionada com a outra. Sem autonomia, obedecendo as ordens alheias, e sem independ√™ncia, n√£o bancando seus pr√≥prios desejos, voc√™ se torna infantil. Sem isso voc√™ estar√° sempre projetando suas car√™ncias nos outros, pressionando e inviabilizando as rela√ß√Ķes. Por isso, se deseja um amor de verdade, trate de crescer, de ser senhor ou senhora de si mesmo(a). N√£o tem outro jeito!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos e sexualidade
(agende uma consulta presencial ou on line)