Respons√°vel por si mesmo

Voc√™ pode levar a vida como todo mundo, fazendo tudo igual, tudo o que deve ser feito. Existe tamb√©m a possibilidade de voc√™ sair do caminho da ro√ßa, encarando a vida como uma obra de arte. A diferen√ßa entre o primeiro e o segundo caminho est√° na decis√£o de responsabilizar-se por si mesmo. Senhor de si mesmo, m√£e de si mesma, voc√™ para de acusar os outros por suas desaven√ßas. Sai do ressentimento, e coloca toda a energia para reconhecer quem voc√™ √©, o que quer ou n√£o para si. E age, fazendo escolhas, n√£o a partir de comandos alheios, mas a partir da sua pr√≥pria vontade. √Č assim que desabrocha em todo seu esplendor e espalha seu perfume para quem quer que esteja ao seu lado. √Č assim que voc√™ se torna uma pessoa realizada e feliz por colaborar com sua forma √ļnica de ser.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

Liberdade de escolha

Basicamente todos n√≥s somos dotados de vontade e liberdade de escolha. Para que a vida se torne ¬†uma obra de arte, √© preciso entender que o mundo √† sua volta n√£o √© algo “dado” e definitivo. √Č poss√≠vel transform√°-lo, e voc√™ mesmo pode ser alterado ao se dedicar √† tarefa de mud√°-lo. Sua vontade e escolhas deixam assim suas marcas na vida √† despeito de toda a press√£o esmagadora de for√ßas externas que imp√Ķem um “voc√™ deve” onde deveria estar ¬†um “eu quero”. E quando voc√™ conclui que o caminho escolhido n√£o leva a lugar algum, e que chegou a hora de abandon√°-lo, qual a melhor escolha a fazer? N√£o existe uma resposta ¬†direta e inequ√≠voca a esta pergunta. Cada decis√£o tende a permanecer arbitr√°ria, pois ningu√©m est√° livre de riscos e seguro contra o fracasso e desapontamento posteriores. Para cada argumento em favor de uma escolha, pode-se encontrar um contra-argumento n√£o menos consider√°vel. A verdade √© que a vida caminha na companhia da incerteza! E no final das contas, todos n√≥s vamos fazendo nossas escolhas, cheias de riscos, vamos construindo o pr√≥prio destino, sem ter certeza de nada!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

Do medo à confiança

O medo paralisa a vida. N√£o deixa que ela flua como um rio. Com muito medo voc√™ limita as possibilidades do seu viver. N√£o ousa, n√£o se amplia. Fica na zona de conforto que nem sempre √© boa. Deixa de experimentar o melhor da vida. √Č o grande inimigo da vida. O medo se refere sempre ao futuro, que sempre √© uma miragem. N√£o sabemos e nem d√° para afirmar o que vai acontecer √† nossa frente. Por isso, √© mais s√°bio abrir espa√ßo em nossas mentes e em nossos cora√ß√Ķes para a confian√ßa. Qualquer que seja o caminho, ele pode ser feito com muita aten√ß√£o, dedica√ß√£o. Voc√™ deseja que d√™ certo. Voc√™ confia na vida. Confia em suas capacidades. Aprender tamb√©m a confiar nos outros. O medo produz a guerra, a confian√ßa produz coopera√ß√£o, harmonia e amor. Enquanto n√£o mudarmos o foco, do medo √† confian√ßa, continuaremos padecendo ao meio √† conturba√ß√£o.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

Felicidade

Na pista que leva à felicidade, não existe linha de chegada. Você permanece em curso, e enquanto está na corrida, a esperança de uma vitória futura se mantém viva. (Bauman)

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

Ansiedade

Quando a vida pede que você espere, não se desespere, aproveite para relaxar.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

Para o bem e para o mal, tudo cresce quando se coloca atenção

Impregnado de julgamento e √≥dio, voc√™ despende muita energia e fortalece seu inimigo. Mas, se ao contr√°rio disso, voc√™ para de julgar e age por amor, voc√™ harmoniza as rela√ß√Ķes. O momento atual pede mais sabedoria. Pede que entendamos o quanto estamos projetando nossas pr√≥prias sombras nos outros. Pede mais consci√™ncia para saber que n√£o somos t√£o diferentes assim uns dos outros, somos todos seres humanos. Pede que¬†olhemos para dentro de n√≥s com coragem e verdade. Pede humildade para reconhecer os pr√≥prios erros. E tamb√©m os acertos, que podem estar em mim, em voc√™, em qualquer um, tanto faz. Enquanto n√£o amadurecermos e nos tornarmos mais l√ļcidos, viveremos no eterno conflito, cuja origem √© a auto ignor√Ęncia.

Boa noite para todos. TODOS!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

O bom e o ruim da democracia

O bom da democracia √© que todos t√™m o direito de expressar sua opini√£o. O ruim √© que temos que conviver com muita ignor√Ęncia.

Como dizia o poeta, narciso acha feio o que não é espelho

√Č assim que tudo o que n√£o se parece com voc√™, com o que sente e pensa, torna-se amea√ßador. O narcisista s√≥ reconhece o que √© igual a ele e repele o que √© diferente. Da√≠ vem a intoler√Ęncia, a incapacidade de ver os v√°rios √Ęngulos do mesmo fato. Da√≠ vem o autoritarismo, impondo aos demais a fatia da realidade que voc√™ escolhe como verdade. Voc√™ √© bom e o outro √© ruim. Este √© o caminho da guerra. Com sabedoria voc√™ pode escolher a coopera√ß√£o, mas para isso √© preciso se conhecer melhor, fazer autocr√≠tica e ter a humildade para reconhecer que a mentira e a verdade n√£o tem cor, e pode estar em qualquer lugar.

Sergio Savian Рpsicanalista clínico especializado em relacionamentos

Você condiciona sua amizade à afinidade política?

Se sua resposta for sim, meus pêsames por sua postura antidemocrática. Somente a consciência de cada um pode e deve definir em quem votar ou não. A nossa consciência é soberana nesta decisão. Então, se você pressiona alguém, com sua chantagem emocional, sinto muito por seu espírito autocrático. O que vale mesmo, o que mostra quem você realmente é, não são suas palavras, mas a sua atitude. E se você condiciona sua amizade à afinidade política, ponha a mão na consciência amigo! Afinal, o que você quer que prevaleça, a amizade ou a divergência política? Por onde você quer caminhar? Na união ou no conflito? Na paz ou na guerra? Está na hora de desenvolvermos mais inteligência emocional. De fazer autocrítica antes de apontar os defeitos dos outros. Aprender a escutar o que o outro tem a dizer. Quem sabe ele não tenha uma boa ideia? Menos competição e mais colaboração. E esta é uma tarefa para cada um de nós, caso queiramos construir um Brasil e um mundo decente.

Sergio Savian

A inteligência está saindo de moda!