COMO ERA O NAMORO H√Ā 50 ANOS E COMO EST√Ā AGORA?

1. Como era o namoro h√° 50 anos e como est√° agora? O que mudou da serenata ao Fabebook?
H√° 50 anos o namoro tinha como objetivo o casamento e a forma√ß√£o da fam√≠lia. Havia uma ordem muito clara de que todos deveriam se casar e quem n√£o o fizesse era muito mal visto. A ideia do amor era mais rom√Ęntica, expressa nas m√ļsicas, nos roteiros dos filmes ou das novelas. O namoro de hoje nem sempre desemboca no casamento, √© muito mais focado no prazer que no dever. N√£o se pode comparar o namoro de hoje e o de ontem em termos de compromisso. As rela√ß√Ķes, que se tornaram mais l√≠quidas, passaram a serem expostas para os outros nas redes sociais. Tudo vira not√≠cia. E a not√≠cia passa a ser mais importante que a pr√≥pria rela√ß√£o.

2. Antigamente as pessoas ficavam namorando e hoje namoram ficando? Há diferenças?
Ficar tem um significo mais sexual, talvez com menos compromisso, tampouco fidelidade. Você pode ficar com muitas pessoas ao mesmo tempo. E quando o encontro começa a exigir mais dos seus pares, quando começa a envolver mais afeto e inteligência para se relacionar, é comum mudar o canal e passar para outro. De ficar em ficar, aumenta o despreparo para qualquer tipo de aprofundamento.

3. O conceito de namorar e ficar mudou ao longo do tempo? Isso muda as rela√ß√Ķes entre os namorados ou pretendentes a namorados?
N√£o se usa mais a palavra promiscuidade, que caiu em desuso. Antigamente era preciso conhecer bem a outra pessoa para ter rela√ß√Ķes sexuais. Hoje o sexo n√£o significa muita coisa. Voc√™ pode faz√™-lo sem mesmo conhecer bem o outro. E como o sexo ficou mais f√°cil, acaba, muitas vezes, ocupando o lugar do afeto.

4. Que diferenças o senhor vê entre as antigas colunas de correspondência de jornais e revistas de antigamente e a aproximação amorosa na internet hoje?
Hoje tudo √© mais r√°pido. Al√©m disso, as redes sociais d√£o a impress√£o de que voc√™ tem milhares de op√ß√Ķes e, por isso, aumenta o grau de exig√™ncia. Parece que, qualquer que seja a escolha feita, pode ser que haja algu√©m melhor, ou que n√£o seja a escolha mais adequada. Mesmo quando voc√™ termina uma rela√ß√£o, √© famosa a frase “A fila anda”, como se sempre houvesse uma fila de pretendentes. Neste sentido, se d√° mais valor √† quantidade do que √† qualidade das rela√ß√Ķes.

5. Como o namoro dos jovens de ontem impactavam em seus relacionamentos duradouros e como o namoro dos jovens de hoje influenciam em seus relacionamentos?
Os relacionamentos antigos eram pautadas pela insist√™ncia, mesmo que a qualidade dos mesmo n√£o fosse muito boa. Alguns sentiam-se condenados √†quelas rela√ß√Ķes pois n√£o havia outras possibilidades. Outros se dedicavam a construir um bom relacionamento, j√° que teriam que nele ficar para o resto da vida. Hoje n√£o √© assim. Ningu√©m se obriga a manter-se em uma rela√ß√£o que n√£o funciona bem. Sendo assim, o pavio ficou mais curto, falta paci√™ncia, falta dedica√ß√£o e profundidade para resolver conflitos. “Melhor mesmo √© separar-se”.

6. Como o senhor avalia o comportamento dos jovens de hoje que namoram livremente na casa dos pais, viajam sozinhos e vivem uma vida de casal, embora continuem morando na casa dos pais?
Aumentou a liberdade sexual. A virgindade n√£o √© mais um tabu, tampouco as sexualuidades. A rela√ß√£o sexual √© aprovada pela fam√≠lia. Os namoros de hoje podem ser mais saud√°veis, com menos repress√£o e recalque sexual. Por outro, s√£o muito jovens que se acomodam e perdem o interesse em levar sua pr√≥pria vida, e desenvolvem a chamada personalidade “canguru”. Assim, deixam de crescer, permanecendo eternos adolescentes.

7. O aumento da liberdade dos jovens de hoje n√£o foi acompanhado pelo aumento da responsabilidade. Quais s√£o os efeitos desse fen√īmeno sobre o namoro hoje em dia?
Falta de responsabilidade, falta de compromisso, falta de perspectiva, acomodação, passividade, falta de contato com a realidade. Tudo isso leva o indivíduo à uma vida superficial, baseada em valores inconsistentes.

8. Quais as vantagens e desvantagens do namoro de ontem e do de hoje?
Antigamente as pessoas eram mais corajosas para o envolvimento, tinham mais consideração pelo outro, porém mas eram mais pautadas pelo que devia ser do que pelo que realmente queriam. Hoje se tem mais liberdade, mais autenticidade, porém menos comprometimento e menos crescimento pessoal.

9. A Aids mudou o namoro?
Em um primeiro momento a Aidas assustou as pessoas que passarem a se preservarem mais. No entanto, com os novos medicamentos, o uso do preservativo e a possibilidade de continuar vivo, apesar do HIV, as pessoas voltaram a transar muito, dentro ou fora do namoro. Surgiu também uma nova modalidade de comportamento: os assexuados, que dizem levar a vida muito bem sozinhos. Algo me diz que, por trás deste modo de viver, existe muito medo e falta de habilidade para se relacionar.

*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

√Č melhor se fazer de dif√≠cil?

Entrevista com Sergio Savian* para o Portal IG

Vale mais a pena, quando o assunto é paquera, demonstrar que está a fim e investir ou se fazer de difícil?
A paquera √© um jogo que n√£o se d√° em linha reta. A comunica√ß√£o deve ser obl√≠qua e isto significa que voc√™ vai se aproximando pelas bordas, deixando o outro em d√ļvida. Neste sentido funciona melhor quando voc√™ d√° a entender que est√° a fim, mas ao mesmo tempo se retira para que ele fique confuso e intrigado. √Č assim que se conquista.

Essa ideia de se fazer de difícil está ultrapassada?
Não está ultrapassada. A mente humana é assim: queremos aquilo que é difícil e descartamos o que é fácil. Sempre funcionou assim e não há perspectiva de que isso mude.

Homens gostam de mulheres que demonstram o que querem?
Depende. Um homem muito machista e moralista prefere as mulheres mais recatadas. Um homem tímido reza para que uma mulher tome a iniciativa. Homens modernos não se importam.

Existe um limite para demonstrar este interesse?
Existe sim. Você dá a entender que deseja a outra pessoa. Marca sua presença. Demonstra suas qualidades. Depois disso tudo é inteligente que você fique na sua e espere que ela se manifeste. Se continuar insistindo, se desvaloriza.

Ou a mulher que toma a iniciativa ainda pode ser chamada de ‚Äėf√°cil‚Äô?
Depende do contexto. Se já houve uma demonstração de interesses de ambas as partes, alguém deve tomar a iniciativa. Como os homens estão muito inseguros, este alguém pode ser muito bem a mulher. Mas, se ela for esperta, pode fazê-lo de forma sutil, atribuindo os créditos da paquera a ele.

*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

Entrevista de Sergio Savian* para o Site Contempor√Ęnea Brasil

Entrevista de Sergio Savian* para o Site Contempor√Ęnea Brasil

1) Ser casada não é garantia de sentir-se amada, certo? Por que muitas mulheres continuam casadas mesmo sem serem amadas?
√Č bem grande o n√ļmero de mulheres que continuam casadas, mesmo que n√£o se sintam amadas. Quando isto ocorre devemos perguntar quais s√£o os ganhos secund√°rios desta op√ß√£o. Talvez seja pela comodidade financeira, pode ser que voc√™ n√£o saiba ficar sozinha, ou mesmo tem vergonha de se separar, sentindo-se fracassada se isto ocorrer. Tamb√©m existe a esperan√ßa de que tudo vai mudar um dia. Qualquer que seja o motivo, a verdade √© que um casamento desses gera muita frustra√ß√£o e a sensa√ß√£o de que voc√™ est√° traindo sua pr√≥pria alma.

2) √Č poss√≠vel estar solteira e n√£o sentir-se sozinha?
Sim, √© poss√≠vel, mas n√£o √© f√°cil. O mais comum √© associarmos a felicidade √† companhia de algu√©m, mas isto pode ser somente uma fantasia, uma ilus√£o, pois boa parte das rela√ß√Ķes nos trazem mais sofrimento que prazer. O mais s√°bio √© preencher o vazio interior de forma mais aut√īnoma e isto pode ser feito pela medita√ß√£o, por um trabalho criativo, por amizades, por uma vida rica e interessante. Desta forma o outro entra em nossa vida n√£o como uma droga que nos alivie da solid√£o, mas como um complemento ben√©fico, que nos torna melhores ainda.

3) Como manter a auto-estima em alta nos momentos em que sentir solid√£o?
Antes de tudo precisamos fazer a distin√ß√£o entre solid√£o e solitude. A solid√£o est√° associada √† rejei√ß√£o, ao isolamento, a algo que n√£o escolhemos de livre e espont√Ęnea vontade. Solitude √© um espa√ßo necess√°rio para que voc√™ entre em contato consigo mesmo, para se conhecer mais, para aumentar sua pr√≥pria consci√™ncia. A solid√£o nos coloca para baixo, na solitude, ganhamos energia.

4) Na sua opinião, muitas mulheres não estão solteiras por opção, mas por falta de opção, uma vez que tornaram-se mais exigentes com seu amor?
Não só as mulheres, mas todos que experimentam a vida com consciência, tornam-se mais exigentes com os próximos passos que irão dar. Se você se equivocou ao se relacionar com um homem que não lhe dava atenção ou que a colocava para baixo, por que repetir o mesmo erro? Neste sentido é preciso encontrar alguém que esteja mais de acordo com seu novo momento. Isso é possível.

5) Quais as vantagens de se estar solteira?
A liberdade de ir e vir, n√£o preocupar-se com os problemas ou neuroses do outro, mais tempo para se dedicar aos hobbies, √† carreira, √† fam√≠lia, aos amigos. Voc√™ pode dormir mais tranquila sem a interfer√™ncia do ronco alheio, alimentar-se mais de acordo com suas necessidades, mais tempo para cuidar da sa√ļde, mais tempo para meditar, para ler, enfim, mais tempo para voc√™ mesma.

*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

 

VOCÊ CONFUNDE ATENÇÃO COM FLERTE?

Entrevista de Sergio Savian* para o Portal UOL

- Por que uma pessoa pode confundir atenção com flerte? Há alguma característica nela que leva a esta confusão? Ela pode, por exemplo, ser carente demais ou até por vaidade em excesso?
Al√©m das palavras e das atitudes, podemos estar mais ou menos conscientes do que est√° por tr√°s de cada comunica√ß√£o. O estudo da psican√°lise se baseia exatamente na leitura dos atos falhos, daquilo que n√£o foi dito de forma direta, mas que se manifesta nas entrelinhas. A comunica√ß√£o n√£o verbal se expressa no vestu√°rio, na maquiagem, no cabelo, na postura, nos movimentos, nas entona√ß√Ķes, no que √© dito e no que n√£o √© dito, no corpo e no rosto. Mas √© preciso ter uma intui√ß√£o bem desenvolvida para perceber as nuances das comunica√ß√Ķes. Uma pessoa muito racional n√£o consegue fazer esta diferencia√ß√£o. Al√©m disso, a leitura que fazemos do outro passa por nossas pr√≥prias neuroses: car√™ncias, complexos de inferioridade, de superioridade, paran√≥ias, etc.

- E o contrário, ou seja, uma pessoa que nunca percebe um flerte? Quais características ela pode ter? Ela pode ser distraída ou ter baixa auto-estima?
São muitas as pessoas que tem um tipo psicológico introvertido e isto significa que sua energia se volta mais para dentro de si. Pelo fato de colocarem sua atenção mais para si e menos para o outro, não percebem quando estão sendo paqueradas, mesmo que o pretendente esteja completamente óbvio em sua intenção.

- Como diferenciar uma aten√ß√£o de um flerte? H√° atitudes que a pessoa pode ter para descobrir as reais inten√ß√Ķes do outro? Quais?
No geral vivemos um momento de um profundo narcisismo, todos achando que se bastam de alguma forma. Ningu√©m presta aten√ß√£o em ningu√©m. Ningu√©m est√° muito preocupado com ningu√©m. A √ļnica preocupa√ß√£o √© se voc√™ vai ser aceito ou n√£o. Se vai ter mais ou menos curtidas nas redes sociais. A imagem fala mais alto que a ess√™ncia. Prestar aten√ß√£o no outro acaba sendo um artigo de luxo e as pessoas muito carentes ficam confusas quando recebem a aten√ß√£o de algu√©m. “Ser√° que ele est√° a fim de mim?” Flerte √© outra coisa. √Č uma aten√ß√£o impregnada com uma inten√ß√£o espec√≠fica. Independentemente do que se diz, no subtexto est√°: “Quero voc√™”. “Quero ficar com voc√™”, “Quero namorar com voc√™”, “Sinto-me atra√≠do por voc√™”. O que difere a aten√ß√£o do flerte √© a inten√ß√£o, e esta nem sempre √© expl√≠cita, ali√°s, nem deve ser. A boa sedu√ß√£o se d√° de forma obl√≠qua, nunca em linha reta. Faz parte da sedu√ß√£o deixar a outra pessoa um tanto confusa, um pouco tonta, indefesa. E quando ela estiver se sentindo assim, √© a hora que o sedutor ataca.

- Mesmo uma pessoa com boa percepção do outro está sujeita a fazer essa confusão? Por quê? E isso é um problema?
Sim, mesmo com uma boa percep√ß√£o voc√™ pode ficar confuso. O nosso pr√≥prio desejo nos deixa cegos. Al√©m disso existem pessoas experts em comunica√ß√Ķes paradoxais. Elas dizem uma coisa e agem de forma contr√°ria ao que foi dito. E assim nos confundem. Tudo isso pode gerar muita ang√ļstia e ansiedade.

*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

Posted in Treinamento em paquera by savian. No Comments

VANTAGENS E DESVANTAGENS DE NAMORAR ALGU√ČM MUITO DIFERENTE DE VOC√ä

Entrevista de Sergio Savian* para o site Tempo de Mulher

‚Äď Na novela Babil√īnia, Paula gosta de coisas e ambientes mais refinados. J√° Bento √© desligado com isso e n√£o se sente confort√°vel nesses locais. Um relacionamento assim pode ter futuro?
Na verdade Paula est√° deslumbrada com o acesso que pode ter a coisas e ambientes mais requintados, pois anteriormente ela morava na favela, n√£o desfrutando desses bens de consumo. Ela deixou para tr√°s n√£o s√≥ a favela, mas um grande amor para seguir seu caminho, suas ambi√ß√Ķes. Bento, assim como seu antigo namorado, √© desligado, n√£o se importando com tudo isso, n√£o se iludindo com tudo isso. √Č aut√™ntico e natural, e ao mesmo tempo, generoso com seu afeto, proporcionando √† Paula novas experi√™ncias. At√© o momento, ambos fazem concess√Ķes, e por isso, est√£o desenvolvendo uma rela√ß√£o razoavelmente boa.¬†

‚Äď Ainda na novela, Bento fez Paula passar vergonha no restaurante e ainda foi a uma festa de gala com cal√ßa jeans. Aceitar o jeito dele (a), fazer acordos ou mudar: como lidar com essas diferen√ßas?
As diferenças podem ser muito interessantes numa relação, pois com elas se aprende. Se o Bento se tornar um cara mais formal, é bem capaz que ele progrida mais na vida. Se a Paula entender a futilidade das aparências, ela também tem muito a ganhar. A história mostra que, além destas diferenças, algo muito bom acontece entre os dois. Eles têm a capacidade de pedir desculpas, de perdoar e também de se divertir. A isso podemos chamar de amor. 

‚Äď Numa rela√ß√£o com opini√Ķes, jeitos e manias t√£o diferentes, at√© que ponto √© nocivo abrir m√£o de certas posi√ß√Ķes e jeitos apenas para agradar a outra pessoa?
Vivemos em uma sociedade narcisista em que todos se acham donos da verdade e pouco se faz para compreender outros pontos de vista. Mas, exatamente por isso, o amor est√° em baixa. √Č importante que haja muitos pontos em comum, afinidades para que o relacionamento se desenvolva sem tantos conflitos. Entretanto, as diverg√™ncias fazem parte do crescimento e ao tentarmos elimin√°-las, podemos nos tornar pessoas intolerantes e infantis.¬†

‚Äď Negociar espa√ßos, fazer vista grossa, elogiar e tirar o melhor do outro √© algo importante essencial?
Uma vez que você perceba que há um sentimento forte, uma vontade de estar com o outro, de colaborar, honestidade na relação e muita atração, vale a pena negociar o que é superficial. O que é essencial de cada um deve ser mantido, caso contrário você se distancia da alma e inevitavelmente vai se arrepender mais tarde. 

‚Äď Diante de estilos t√£o diferentes, qual o jeito desse casal driblar essas diferen√ßas mais evidentes?
Por um lado, você pode provar para o outro que algumas mudanças podem ser benéficas, por outro, você pode aceitar o outro do jeito que ele é, sem querer transformá-lo naquele que você gostaria que ele fosse. 

‚Äď Quando √© que essa incompatibilidade entre o casal levar√° fatalmente ao t√©rmino do relacionamento?
O problema ocorre quando o outro tem grandes desvios de car√°ter: indiferen√ßa, viol√™ncia, desonestidade, falta de lealdade, pregui√ßa para trabalhar e fazer o dinheiro, v√≠cios etc. Desta forma fica dif√≠cil e sacrificado continuar. √Č como se voc√™ tivesse que carregar os problemas do outro nas costas! O t√©rmino tamb√©m ocorre quando falta sabedoria para distinguir o que pode ou n√£o ser mudado.¬†

‚Äď Procurar algu√©m semelhante a mim significa ter mais chance de sucesso numa rela√ß√£o a dois?
Para o bem ou para o mal, no final das contas, sempre encontramos algu√©m com quem temos muito a aprender. Muitas diferen√ßas trazem conflitos e atra√ß√£o. Muitas afinidades produzem rela√ß√Ķes harm√īnicas e um tanto mornas, talvez com menos tes√£o. O ideal √© que voc√™ encontre algu√©m diferente de voc√™ no que √© superficial e parecido nos valores mais profundos.

*Sergio Savian é psicanalista clínico, especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

O NAMORO SOBREVIVE AO RELACIONAMENTO MADURO?

Entrevista de Sergio Savian* para o Jornal do Trem e Folha do √Ēnibus

- No inicio do relacionamento, n√£o costuma haver rotina. A inseguran√ßa quanto √† exclusividade e as constantes descobertas sobre o outro costumam ser motivos para o namoro. Quando o relacionamento j√° est√° estabelecido, h√° a sensa√ß√£o de maior seguran√ßa e um grande conhecimento quanto ao outro, tanto o ‚Äúlado bom‚ÄĚ quanto seus ‚Äúdefeitos‚ÄĚ. As caracter√≠sticas do relacionamento maduro, diferentes de sua fase inicial, n√£o deveriam ser bons motivos para namorar o(a) companheiro(a)?
O mais comum √© desejarmos aquilo que ainda n√£o possu√≠mos por completo. Ainda mais neste mundo digital, com tantos est√≠mulos e promessas de que existem infinitas possibilidades para sermos felizes, o que n√£o √© uma verdade. H√° muita oferta e isso nos ilude. As rela√ß√Ķes se tornam ef√™meras e n√£o satisfat√≥rias. Desenvolver uma rela√ß√£o verdadeira, com a capacidade de nos mostrarmos e vermos o outro de forma mais real, n√£o √© uma tarefa f√°cil. Desistimos no meio do caminho. Desejar o que √© real, sem os artif√≠cios do romantismo ou da edi√ß√£o das redes sociais exige muita sabedoria. E isso √© para poucos.¬†

- Se o casal passa por um momento de distanciamento do namoro, como reverter a situação?
Se voc√™ namora ou √© casado, e n√£o d√° import√Ęncia ao seu parceiro ou mesmo √† rela√ß√£o, est√° perdendo algo muito valioso que √© seu aqui-agora, e portanto sua pr√≥pria vida. Se a decis√£o √© continuar juntos, √© preciso fazer uma avalia√ß√£o do momento presente e entender os porqu√™s do distanciamento. E, a partir de boas conversas, fazer algo para reverter a situa√ß√£o. Cada casal vai encontrar suas pr√≥prias f√≥rmulas para revitalizar o relacionamento. Vale tamb√©m procurar um bom psicanalista para ajudar no processo.

- Como avaliar o relacionamento quando n√£o h√° mais o interesse em namorar?
Neste caso, se o casal chega à conclusão de que não vale mais a pena estar junto, é preciso ter a coragem para se separar, mesmo que haja sofrimento. A vida segue e não deve ser trocada pelo comodismo de ficar numa relação que já não satisfaz. 

- Em determinados momentos, muitas pessoas assumem fazer sexo ‚Äúpor obriga√ß√£o‚ÄĚ, para n√£o ficar muito tempo sem fazer. Isso √© v√°lido?
√Č bem capaz que em algum momento da rela√ß√£o o desejo sexual esteja por baixo e por isso se faz um sexo sem muito desejo ou com um p√©ssimo orgasmo. Mas isto n√£o pode se prolongar por muito tempo. Chega a ser perigoso: o corpo costuma reagir fabricando alguma doen√ßa psicossom√°tica. Estar com algu√©m por obriga√ß√£o n√£o tem nada a ver com amor! Isso precisa ser revisto.¬†

- Imagino que in√ļmeros sejam os benef√≠cios de um relacionamento amoroso para a sa√ļde ps√≠quica de qualquer pessoa. Por outro lado, por√©m, quais seriam as implica√ß√Ķes de se viver em um relacionamento onde n√£o h√° carinho e demonstra√ß√Ķes de afeto?
De fato, o amor faz bem para o corpo e para a alma. Por isso mesmo é preciso que nos perguntemos a cada momento onde o amor está. E, se o amor não está circulando de fato, no contato, nas palavras ou na atitude, está enfermo. Por isso, é preciso que seja cuidado. 

- Você acredita que mesmo nas fases de maior companheirismo e amizade entre os dois, é possível coexistir os hábitos do namoro?
Sim, é possível. Mas, para tanto os parceiros devem ter bastante maturidade, sair do jogo da sedução, e entender que na entrega, a libido também pode circular. Você aprende que o dar e receber pode ser uma incrível aventura da vida.

*Sergio Savian é psicanalista clínico, terapeuta de casal e sexólogo, especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

JOGOS ER√ďTICOS PARA MULHERES NA TERCEIRA IDADE

Entrevista de Sergio Savian* para o Portal MSN

Seguem algumas dicas para mulheres maduras que desejam despertar a libido de seus homens.

Brincando com os cinco sentidos.
O sexo pode ser feito de forma afoita, típico de jovens gulosos que precisam de muitos estímulos para terem algum prazer. Com a idade vamos nos tornando mais exigentes e sensíveis, e, por isto, a forma com que nos relacionamos sexualmente deve ser mais sutil. Neste sentido você pode explorar cada um dos sentidos, seus e do seu companheiro, e isto os deixará literalmente à flor da pele.
Vista uma roupa sensual e coloque uma luz baixa.
Amarre uma venda nos olhos do seu parceiro, para que ele experimente vários cheiros. Faça-o cheirar alguns perfumes agradáveis diferentes. Peca também que ele respire profundamente entre um e outro cheiro.
Ainda com os olhos vendados, toque sinos diferentes ou proporcione sons ou m√ļsicas suaves.
Depois, passe a ponta dos dedos em todo o seu corpo com delicadeza.
E, por √ļltimo, coloque gotas de algum licor em sua boca.
Em seguida, sente-se em frente dele e retire a venda de seus olhos.
Depois desta experiência sensorial vocês estarão prontos para fazer o melhor sexo de suas vidas.

Comece pelo abraço.
Depois de certa idade, demoramos mais tempo para nos aquecer no sexo. Por isso, uma boa ideia é começar pelo abraço. Primeiro tirem a roupa, ficando nus. De frente para o seu parceiro, abrace-o de forma suave, fazendo contato com todo o corpo. Pouco a pouco, deixem que suas mãos deslizem delicadamente no corpo do outro. Façam isso sem esquecer de nenhuma parte do corpo. Por fim, comecem a beijar de forma suave. Assim, a energia sexual virá à tona e vocês poderão se deliciar com um bom sexo, além dos genitais, com a libido circulando por todo o corpo.

Massagem sensual.
Para se fazer um bom sexo √© preciso sair da mente e abandonar-se totalmente ao contato. E para apaziguar a mente nada melhor que uma boa massagem, quando se pode relaxar as tens√Ķes e assim deixar que a libido flua naturalmente.¬† Nas regi√Ķes de mais tens√£o, fa√ßa toques mais fortes. No restante do corpo, toques sutis. Presenteie o outro com seu amor e ele lhe retribuir√° com toda a energia que voc√™ quer e merece.

Respiração conjunta.
Sentem-se nus, de frente um para o outro, com as pernas entrelaçadas. Olhem dentro dos olhos e comecem a respirar conjuntamente. Inspirem e expirem ao mesmo tempo. Depois de alguns minutos fazendo isto, vocês estarão prontos para se fundir no melhor dos sexos.

*Sergio Savian é psicanalista e psicoterapeuta corporal. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

A SACERDOTISA E OS SONHOS

Uma jovem de cabelos longos e vestido branco, usando uma coroa dourada. A romã em sua mão representa o mundo oculto, fértil e repleto de potencial criativo a ser desenvolvido por Perséfone, aqui na figura da Sacerdotisa.
Ela √© a liga√ß√£o entre o consciente e o inconsciente. √Č quem tem a chave que abre e revela o que est√° oculto em nosso mundo interior.
Representa um chamado para ir de encontro ao oculto, o inconsciente. Pode haver um interesse, uma in…tui√ß√£o forte de que algo esteja acontecendo ou uma revela√ß√£o atrav√©s dos sonhos.
A Sacerdotisa significa que algo que estava oculto quer se manifestar, ou que as respostas procuradas podem ser encontradas no caos do mundo interior.

Sergio Savian é psicoteraoeuta em sincronicidade. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

O SEMEADOR, A SEMENTE E OS SOLOS

“Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu √† beira do caminho; foi pisada, e as aves do c√©u a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um” (Lucas 8:5-8).

A explica√ß√£o de Jesus √© tamb√©m f√°cil de entender: “A semente √© a palavra de Deus. A que… caiu √† beira do caminho s√£o os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do cora√ß√£o a palavra, para n√£o suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra s√£o os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes n√£o t√™m raiz, cr√™em apenas por algum tempo e, na hora da prova√ß√£o, se desviam. A que caiu entre espinhos s√£o os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos n√£o chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra s√£o os que, tendo ouvido de bom e reto cora√ß√£o ret√™m a palavra; estes frutificam com perseveran√ßa” (Lucas 8:11-15).
Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

Sergio Savian é psicanalista clínico, psicoterapeuta em sincronicidade. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

Tipos de namorados para fugir

Entrevista de Sergio Savian* para o Portal IG

1.¬†¬†¬†¬†¬† √Č poss√≠vel j√° nos primeiros encontros identificar comportamentos que reflitam que o namoro pode ser uma furada? Se sim, o que √© legal observar no in√≠cio?
Os primeiros encontros servem exatamente para checar quem é a outra pessoa, quais são seu hábitos, formas de pensar, histórico e sua vida em geral. A linguagem, a forma de falar, a maneira como se veste, a postura. O jeito que come, que trata as outras pessoas, tudo isso nos dão indícios de quem o outro é. Verifique o humor, se reclama ou agradece, se tem autoconhecimento, se é mais ou menos dependente. Enfim, são muitos fatores que evidenciam quem é a pessoa com a qual você está saindo. Importante: verifique se o beijo é bom!

2.      Que atitudes podem mostrar que o seu namorado é egoísta? Por que? Há como lidar com isso?
Na escolha de um programa, na forma de ele dirigir, nas histórias que ele conta, se paga ou não as contas, ou mesmo na hora do sexo, fica evidente se ele é mais egoísta ou generoso.

3.      Como identificar aqueles pretendentes que têm medo de compromisso?
Neste caso, o histórico é importante. Um homem maduro que nunca namorou ou casou mostra que tem problemas em assumir compromissos. Muitos prometem mas não cumprem. Por isso, acredite mais nas atitudes do que nas palavras.

4.      Insegurança do companheiro pode ser um problema? Há algo que possa ser feito para que isso não se torne uma dor de cabeça?
Existem aqueles bem indecisos. N√£o acreditam em si e, por isso mesmo, t√™m dificuldade em tomar decis√Ķes. Diante de muitas op√ß√Ķes est√£o sempre em d√ļvida se suas escolhas ser√£o as mais acertadas, ou mesmo, t√™m receio que escolher algo e abrir m√£o de todas as outras op√ß√Ķes. Este √© um fator psicol√≥gico que merece ser trabalhado por meio de uma boa terapia.

5.      Que comportamento demonstra que o namorado é manipulador? Por quê?
Pouco a pouco você vai percebendo se o que ele fala condiz com a realidade. Ele diz que estava viajando a trabalho e você descobre pelo face que ele estava em uma festa. Ele falha em suas promessas. Promete para te deixar vinculada a ele, mas nem sempre cumpre. E isso pode te fazer muito mal.

6.¬†¬†¬†¬†¬† Muitas mulheres t√™m medo de o companheiro n√£o ser fiel e se mostrar prom√≠scuo. H√° como ‚Äúprever‚ÄĚ esse tipo de comportamento?
A fidelidade n√£o est√° em seus melhores dias. S√£o muitas as oportunidades para trair. Voc√™ conhece muita gente nova na internet, encontra as antigas namoradas. O √ļnica possibilidade √© ter conversas francas a este respeito, mesmo assim, pode ser que ele minta.

7.      E aqueles namorados que já trabalham, poderiam ter saído de casa, mas ainda vivem com os pais e se mostram avessos a responsabilidades? De que forma isso pode ser ruim para o relacionamento?
São muitos os adolescentes tardios. Este é um sinal que ele ainda não está preparado para assumir um relacionamento sério, casar, tomar conta de si mesmo, muito menos de uma família. Por isso, se você pretende casar com um desses, pense bem antes de tomar esta decisão.

8.      E namorado pouco disponível, que sempre quer incluir os amigos em programas a dois? Isso pode ser uma furada?
√Č saud√°vel para o casal ter amizades. Quando n√£o se tem esse tipo de abertura o sistema fica muito fechado e adoece. O oposto, por√©m, tamb√©m n√£o √© saud√°vel. H√° que ter intimidade para conversar ou mesmo para namorar. Neste sentido tanto pode ser furada ficar grudados e isolados, como n√£o ter bons momentos a dois.
*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br